Notícias

Guia Geral MEI: O que é, quem pode se enquadrar e quais os custos?

A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

O empreendedorismo é fundamental para a economia brasileira e, com a criação do MEI, uma série de profissionais e microempresas puderam se formalizar e contar com os benefícios desse modelo jurídico-tributário para os seus negócios.

De acordo com dados do Ministério da Economia, o número de MEIs no Brasil chegou a mais de 13,4 milhões em 2022.

Isso representa um crescimento de 11,5% em relação ao fim de 2021 e, para termos uma ideia, quase 70% das empresas brasileiras são MEIs.

Criado em 2008 com o objetivo de tirar da informalidade uma série de contribuintes por meio de um registro jurídico simplificado, o MEI cresce a cada ano no Brasil.

Mas, afinal de contas, do que se trata esse modelo e quais seus benefícios? Se você tem dúvidas sobre o MEI, veio ao lugar certo! 

Nesse post, será possível conferir:

  • O que é o MEI e quem pode se enquadrar como microempreendedor individual;
  • Quais as taxas e o processo de registro do MEI;
  • As principais vantagens e como garantir uma contabilidade assertiva para esse modelo de negócio.

Vamos lá?

O que é o MEI?

Basicamente, MEI é a sigla para Microempreendedor Individual e consiste em uma figura jurídica do país criada para formalizar pessoas que trabalham por conta própria.

Do ponto de vista tributário, o regime oferece um modelo bastante simplificado e, para quitar suas obrigações com o Fisco, basta que o empreendedor emita um DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), cujo pagamento é realizado mensalmente. 

Vale frisar que apesar do caráter individual, atualmente o sistema legislativo brasileiro permite que os microempreendedores contratem até um funcionário.

Quem pode se enquadrar como microempreendedor individual?

Ao todo, mais de 480 atividades distribuídas nas categorias de comércio, indústria e serviços permitem que o empreendedor se cadastre como MEI. 

Para verificar se uma atividade econômica se enquadra nos critérios do regime, o empreendedor pode buscar o auxílio de um contador ou checar a lista presente no Anexo XI, da Resolução CGSN nº 140, de 22 de maio de 2018, disponível no site da Receita Federal.

Além disso, os microempreendedores individuais precisam respeitar o teto de faturamento de R$ 81 mil – valor equivalente a R$ 6.750 mensais.

É importante que se destaque que há um Projeto de Lei em tramitação – (PLP) 108/21 –, o qual, caso aprovado, aumentará a possibilidade de faturamento do MEI para R$ 144.913,41 – ou R$ 12.076,11. 

Outro ponto importante da proposta é a de que o empresário poderá contratar até dois funcionários de acordo com as novas diretrizes que estão sendo avaliadas pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania do Senado.

O mercado segue em expectativa sobre a proposta, que pode contribuir para o surgimento ainda mais massivo de novos microempreendedores no país. 

No entanto, o MEI conta com outras restrições para além do teto de faturamento. São elas:

  • O MEI não pode ter sócios, outra empresa em seu nome ou administrar/fazer parte de outra sociedade empresarial;
  • O microempreendedor também não pode ser pensionista, servidor público, estrangeiro sem visto permanente ou menor de 18 anos;
  • Alguns profissionais liberais como advogados, dentistas, jornalistas ou médicos também não podem ser MEIs – para a lista completa, consultar a Resolução CGSN nº 140, de 22 de maio de 2018;
  • O MEI também é desenquadrado caso fure o teto de R$ 81 mil anuais de faturamento.

Quais os impostos e o custo mensal do MEI?

O custo do MEI é muito mais baixo, mesmo quando comparado aos regimes de ME (microempresa) ou outros enquadramentos do Simples Nacional. 

Em 2022, os impostos e custos pagos pelo MEI são os seguintes:

  • Empresas do Comércio ou Indústria: R$ 61,60 = (R$ 60,60 de INSS + R$ 1 de ICMS);
  • Prestação de Serviços: R$ 65,60 = (R$ 60,60 de INSS + R$ 5 de ISS);
  • Comércio e Serviços: R$ 66,60 = (R$ 60,60 de INSS + R$ 1 de ICMS + R$ 5 de ISS).

Conforme dito acima, os valores são pagos mensalmente e a emissão do Documento de Arrecadação do Simples Nacional é feita no site do Programa Gerador de DAS do Microempreendedor Individual.

Outra obrigação do MEI é a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI), utilizada para que a Receita Federal acompanhe o faturamento e a continuidade do enquadramento do microempreendedor no regime. 

3 benefícios do MEI para o empreendedor

O MEI oferece uma série de vantagens interessantes para quem busca se formalizar, de modo a se manter em conformidade com o Fisco.

A seguir, listamos 3 pontos principais:

Benefícios previdenciários

Ao se formalizar via MEI, o microempreendedor individual conta com uma série de direitos de ordem previdenciária, incluindo:

  • Salário-maternidade;
  • Auxílio-doença;
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Aposentadoria por idade.

Simplificação, legalização e isenção de tributos

Ao se formalizar cumprindo os pré-requisitos de enquadramento do MEI, o microempreendedor individual se mantém em conformidade com o Fisco e não corre o risco de ser autuado, pagar multas ou ser impedido de exercer suas atividades.

Além disso, do ponto de vista fiscal, o MEI é um regime bastante simplificado, cujo processamento é feito em um prazo médio de apenas 1 dia e 16 horas. 

Para se registrar, o empreendedor deve seguir os passos abaixo:

  • Acessar o Portal do Empreendedor;
  • Selecionar o tema “Quero Ser”;
  • Acessar o card “Formaliza-se”;
  • Informar a Conta de acesso ao gov.br;
  • Preencher o formulário de inscrição de MEI;
  • Assinalar as declarações do site;
  • Finalizar.

Depois disso, é só aguardar o tempo de processamento do sistema para ter o seu CNPJ validado.

Por fim, o MEI também é isento de tributos federais, licenças e alvarás, que tornam ainda mais vantajoso o processo de formalização.

Baixo custo

Como vimos, o custo do MEI é bastante atrativo para novos empreendedores. 

Em termos comparativos, enquanto o valor máximo do MEI é de R$ 66,60 em 2022, um estudo do Sebrae apontou que, em média, MEs (primeira fase do enquadramento no Simples Nacional) é de R$ 260,00 mensais, a depender da faixa de faturamento e segmento – equivalente a 290,3% a mais. 

Apesar de, sem dúvidas, ser um regime bastante simplificado, o MEI conta com algumas obrigações e recomendações importantes, incluindo:

MEI, conte com a bwise para a contabilidade do seu negócio

  • Pagar o DAS mensalmente (obrigatório);
  • Emitir um relatório mensal das receitas, para simplificar o controle fiscal (recomendado);
  • Emitir notas fiscais de vendas e prestações de serviços para outras empresas (obrigatório);
  • Prestar informações caso tenha funcionário (Informação à Previdência Social, Guia do FGTS e eSocial) (obrigatório).

Por isso, o auxílio de uma contabilidade digital é fundamental para que o MEI possa exercer suas atividades sem qualquer transtorno com os órgãos de fiscalização. 

Na bwise, o microempreendedor individual tem todo o suporte que precisa para ter sucesso, segurança fiscal e com custos que cabem no seu bolso.

Visite nosso site, se formalize como MEI e bons negócios!  

Compartilhe o conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Wellington Calobrizi - Fundador na Calobrizi Holding

Wellington Calobrizi - Fundador na Calobrizi Holding

Leave a Replay

About Me

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Posts Recentes

Follow Us

Sign up for our Newsletter

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit

Este site usa cookies para melhorar a experiência de navegação
Ao continuar, você nos dá permissão para implantar cookies de acordo com nossa Política e privacidade de cookies.